22 de maio de 2009

Filme - Amor e Inocência

video
Quem assistiu Orgulho e Preconceito, não pode deixar de ver Amor e Inocência.
Show de bola.
Bom Filme.
Bom fim de semana.

Resenha:

Jane Austen é uma das escritoras mais importantes da língua inglesa; seus romances, mostram uma visão crítica de uma sociedade que coloca na frente do amor inúmeros complicadores, que vão além das diferenças e dos problemas que normalmente influem no relacionamento homem-mulher, como; acertos financeiros, inúmeras convenções e diferenças sociais intransponíveis.

Mas "Amor e Inocência", embora pareça a primeira vista, mais uma da obras da escritora, é uma ficção baseada em sua biografia. Nascida em 1775, filha de um pastor anglicano, Jane vivia inserida na sociedade rural de Hampshire e começou a escrever, ainda na adolescência.



Entre bailes, jantares, jogos de cricket e longos passeios em belíssimos jardins, acompanhamos Jane, em uma excelente interpretação da atriz americana Anne Hathaway (O Diabo Veste Prada) e em uma destas inúmeras ocasiões sociais, ela conhece o irlandês Tom Lefroy (James McAvoy), por quem se sente atraída, ao mesmo tempo em que despreza sua postura esnobe.

As diferenças são logo superadas pelo casal, mas antes que tudo se transfomasse em um escândalo para ser comentado pelos próximos anos pela aristocracia rural de Hampshire, as coisas se complicam e Jane descobre que, se não pode se casar por amor, ao menos pode realizar seus sonhos através da imaginação transformando Tom Lefroy em um dos seus melhores personagens: Mr Fitzwilliam Darcy, de "Orgulho e Preconceito".

Outros personagens dos livros de Austen aparecem aqui e ali na narrativa, mas claramente, nenhum com o charme e a presença de Maggie Smith e sua Lady Greesham, uma recriação, muito provavelmente ficcional da poderosa Lady Catherine de Bourgh, também de "Orgulho e Preconceito".

Com diálogos inteligentes e acima da média, "Amor e Inocência" usa a mesma idéia que fez de "Shakespeare Apaixonado" (98) um sucesso: uma bem temperada mistura de ficção e realidade.

Dirigido por Julian Jarrod, impecavelmente ambientado em belíssimos cenários irlandeses, "Amor e Inocência" é um filme imperdível, até mesmo para aqueles que nem sabem quem é Jane Austen. Já, para os que a conhecem e apreciam sua obra, ele é indispensável.

Rezenha por Drika do http://pipocandoonline.blogspot.com

Filtros: Faixa etária classificada em 12 anos.
Contém uma cena branda de nudez não frontal.

2 comentários:

Ellen 24 de junho de 2009 15:48  

Esse filme é belíssimo!!!!
Uma dica:pra quem assistiu "Orgulho e Preconceito","Amor e Inocência";precisa assistir "Razão e Sensibilidade"!

Marcos 24 de junho de 2009 20:04  

Ellen,
obrigado pela visita.
Volte sempre.
A casa é sua também.
LSNSJC
PSSL

  ©Template by Dicas Blogger.

TOPO