7 de maio de 2008

Que tal visitar uma Igreja imponente?




Há um tempo atrás postei sobre catedrais com o tema “Catedrais a supremacia de Deus manifestada através das mãos do homem”.
Quero reafirmar o que disse, com esta postagem inspirada pela visita que fiz na igreja dedicada a Santa Teresinha do menino Jesus no bairro Botafogo, Rio de Janeiro.
Embora não tenha status de Catedral, esta igreja nos faz sentir como se estivéssemos dentro de uma catedral.
São vários os itens que nos fazem sentir a imponência do local, com destaques para: ícones alusivos à Nossa Senhora, à São José e um grande ícone no altar em forma de triângulo feito de ladrilhos pintados à mão em alusão à Santíssima Trindade eSanta Teresinha; textos bíblicos e outros de autoria de Santa Teresinha que foram trabalhados em bronze, madeira e reboco nas paredes; confessionário entalhado em madeira de lei; querubins em pedra; vitrais laterais e no teto da nave; detalhes e adornos em granito; grande órgão em tubos instalado ao fundo da igreja; via sacra em alto relevo; e os bancos que além de serem todos de madeira de lei com entalhes retratando anjos e rosas alusivas à Santa Teresinha, receberam acabamento acolchoado nos acentos e nos suportes para se ajoelhar.

Rezar a missa dentro desta igreja ou mesmo ficar apenas em silêncio contemplando sua beleza é uma experiência única.
Tudo foi construído para louvar o Senhor da criação.
Incrível como o clima extremamente sagrado propiciado pela beleza e imponência, impõe de maneira livre o respeito e a ordem.
Lá, percebi que as pessoas não ficam conversando umas com as outras durante a missa, ou mesmo antes e depois dela começar, o que é muito comum nas igrejas que não tem tal imponência.
Ahh!... Já não se fazem mais igrejas como antigamente.

As igrejas de hoje são construídas com formas retas e simplistas.
No lado interno não há mais adornos e entalhes, não há mais ícones pintados à mão e imagens entalhadas em madeira ou fundidas em bronze.
Faço uma pergunta que não quer calar.
Porque não se fazem mais igrejas como antigamente?

Penso que tem vários fatores.
Entre eles estão o financeiro, a modernidade, e a amputação da veia artística com o advento das novas tecnologias.

A questão financeira

Num passado não muito distante as construções eram patrocinadas não só pelo dízimos dos fiéis, mas havia também o envolvimento e doações de famílias de boas posses, instituições, ou até mesmos pessoas anônimas que faziam doações vultuosas.
Existiam também os grandes mestres e artistas que faziam grandes obras de arte para igrejas, simplesmente pelo amor a arte sacra.
Hoje o cenário mudou e é raro a igreja receber doações além dos dízimos e leilões de quemércias.

As novas tecnologias e a amputação das veias artísticas

A explosão das novas tecnologias estão cada vez mais mutilando as veias artísticas.
Tudo é copiado e reproduzido em linha de produção.
Se quero fazer um painel com um ícone de um Santo de devoção, tiro uma foto digital, amplio e mando plotar em vinil.
É rápido, mais barato, não depende de contratar um artista de artes sacras (coisa rara nos dias de hoje), e vai ficar pronto para próxima missa ou festa comemorativa.
Preciso de um entalhe em alto ou baixo relevo ou de uma imagem de um Santo de devoção?
É fácil, o computador faz o desenho em 3D e uma máquina se encarrega de fazer o molde para que se possa fazer a clonagem em série.

Perpetuar o Sagrado

Nós cristãos modernos, precisamos reaprender a apreciar e a respeitar o sagrado. O sagrado é uma das pontes capazes de levar o homem a união com Deus.
Em vez de criticarmos dizendo que a igreja é rica e que tem muito ouro, devemos fazer a experiência de desfrutar de momentos íntimos com Deus dentro de um templo imponente.
A imponência nos aproxima de Deus, pela sua beleza, pela sua grandeza e pela capacidade de nos levar à contemplação através da admiração e questionamento.
Quando entramos numa igreja imponente ficamos em silêncio e perguntamos: Como pode o homem ser capaz de construir coisa tão bela?
A reposta nós temos no íntimo do nosso coração.
Faça esta experiência.
Se puder, freqüente ou visite uma igreja imponente.

Termino este post com duas lindas frases dos poetas Rubem Alves e Fernando Pessoa.
“Quem experimenta a beleza está em comunhão com o sagrado”.
“Deus quer, o homem sonha e a obra nasce”

Para ver mais fotos da Igreja dedicada à Santa Teresinha do menino Jesus, veja o slide show que preparei sobre a visita que fiz, neste link http://7225518727255556193.slide.com/?public_pr=true

.

1 comentários:

Evelyn Mayer de Almeida 12 de maio de 2008 08:19  

Oi, Marcos!

Tudo bem?
Obrigada por ter encontrado meu blog e gostado. Sempre que quiser, sinta-se a vontade para ler e participar.

Vou sim colocar seu endereço em meu blog para que todos o conheçam e também divulagr aos meus amigos.
Pax!!!

  ©Template by Dicas Blogger.

TOPO